10 julho 2008

Paris, 1957

*



Poema para Gilberto Amado
Vinicius de Moraes

O homem que pensa
Tem a fronte imensa
Tem a fronte pensa
Cheia de tormentos.
O homem que pensa
Traz nos pensamentos
Os ventos preclaros
Que vêm das origens.
O homem que pensa
Pensamentos claros
Tem a fronte virgem
De ressentimentos.
Sua fronte pensa
Sua mão escreve
Sua mão prescreve
Os tempos futuros.
Ao homem que pensa
Pensamentos puros
O dia lhe é duro
A noite lhe é leve:
Que o homem que pensa
Só pensa o que deve
Só deve o que pensa.
*
*
*
Tato, você pode achar piegas, mas este post é em sua homenagem. Grande amigo que pensa.
*
*

4 comentários:

Mani disse...

Espero que Tato tenha gostado. Eu também tenho um amigo chamado Tato, na verdade é meu melhor amigo. beijão

nina disse...

oi Mani,
Bom ter melhores amigos, não??
Eu também espero que o Tato tenha gostado... É difícil de agradar essa pessoa...
bjs
nina

Tato disse...

Obrigado. Sou, apenas, uma, mente, transtornada.

nina disse...

Tato, Tato, Tato
Eu estava do seu lado quando você ditava esse comentário, letra por letra.
Você sabe, sou eu que te agradeço.
beijo
Nina