02 junho 2008

clipping

*
*
As coisas inexplicáveis que se auto-explicam somente pelo tempo. Aquelas que se tornam desgastadas e enfim diluídas para convivermos com elas - as mesmas que não são compreendidas porque ainda enxergamos com os olhos de ontem.
Eu não vejo mais com olhos passados. Hoje eu uso óculos.

***

Não sei porque, alguém do hospital ligou no meu celular pedindo que eu levasse as roupas dele antes de seguir para a funerária. Não ligaram para minha mãe nem para meus tios. Saí mais cedo do trabalho, passei na casa da minha mãe, peguei as roupas e fui para o hospital.
Um funcionário me levou até uma ante-sala do necrotério e perguntou: "Você quer eu te ajude?". Foi aí que eu percebi que o corpo do meu avô estava lá e respondi: "Acho que não precisa".
Vesti o meu avô, peça por peça. Coloquei a cueca, a camisa, abotoei cada botão, pus o terno e a calça. Antes de colocar as meias, cortei suas unhas. Ele gostava de andar de tênis. Fiz a barba, penteei os poucos cabelos que ele ainda tinha e o deixei sem gravata. Não se veste uma pessoa morta todos os dias, mas ele era o meu avô. Naquele momento, aquilo era normal.

***

Belo, simples e generoso: você, o dia de ontem e o dia de amanhã. Nada mais para justificar a leveza do nosso agora.
***
*
*

6 comentários:

fal disse...

linda-linda-linda. oi quilida. oi. que palavras lindas.

nina disse...

fab-fal
eu te respondi lá no LV do Drops da Fal... você cá e eu lá.
bj
nina

Rita Moreira disse...

Maduro, triste e profundo.
maneira bonita de falar as palavras.
Namaste!

nina disse...

obrigada Rita pela honestidade. Comentários como os seus justificam querer dividir sensações.
beijo
nina

Luci disse...

ele estava de cueca e camiseta... vesti a calça do pijama, fechei seus olhos, acariciei seu rosto tão amado, arrumei suas mãos... o último beijo.
escolhi terno, camisa, gravata e meias.
esqueci do perfume.
meu amor seguiu com ele.

difícil digitar chorando...
bj

nina disse...

Luci,
Desculpe a demora em responder.
Perfume não vai embora. Talvez não dê para sentir como antes, mas em algum lugar da sua memória, o perfume dele está guardado. Eu sei disso.
Fique bem.
bj-nina